quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Antologia | "Os Monstros que nos Habitam", de Vários Autores [Opinião]


Ler uma antologia é uma ótima forma de conhecer novos autores e ter uma ideia daquilo que eles nos podem oferecer.
A Editorial Divergência é uma editora especializada na ficção especulativa e que aposta em exclusivo em autores nacionais, procurando dar-lhes uma voz e uma oportunidade de mostrar o seu talento.

Os Monstros que nos Habitam é uma antologia paranormal que reúne contos de seis autores.
Deixo aqui a minha opinião de cada um dos contos:

"A Maldição de Odette Laurie" de Nuno Ferreira (3*)
Uma jovem é acusada de bruxaria e consegue fugir do vilarejo onde vive antes de ser condenada à morte. Cerca de 40 anos depois, regressa, aparentemente, para consumar a sua vingança.
Gostei da temática do conto que, em termos de estrutura, está dividido em pequenos capítulos. Não foi dos contos que mais me assustou e, por vezes, senti que a narrativa se arrastava um pouco com descrições que não faziam avançar a ação. Talvez tivesse resultado melhor se o conto fosse mais direto. Apesar de tudo, fiquei com vontade de conhecer outros trabalhos do autor Nuno Ferreira.

"Vento Parado" de Ângelo Teodoro (4*)
Um escritor decide mudar de casa após a morte da mulher, numa tentativa de conseguir lidar melhor com a perda. Contudo, na nova casa, coisas estranhas começam a acontecer.
Um dos contos de que mais gostei nesta antologia. É misterioso, dá bom uso ao suspense e com uma personagem pouco credível (está em processo de luto mas também se refugia muito na bebida). O final deixa o leitor a pensar no que poderá ter acontecido. Um excelente conto que li de um só fôlego e nem dei pela passagem das páginas. Quero ler mais trabalhos do autor!

"A Essência do Mal" de Alexandra Torres (4*)
Uma mulher foge do marido violento e é acolhida por um senhor idoso, numa velha mansão.
Achei a temática do conto muito interessante e a forma como a autora construiu um Mal, uma entidade que se alimenta de inveja e da ganância do ser humano. Gostava apenas de ter visto a história um pouquinho mais desenvolvida, principalmente na forma como Clara lida com o Mal. No geral, é um conto com uma escrita excelente, que se lê de um sopro e cujo final permite a justiça que a personagem merece.


"Génesis" de Patrícia Morais (2*)
Um cientista cria monstros inimagináveis e uma mulher tenta detê-lo.
Não sei muito bem o que pensar sobre este conto; gostei da premissa e do mundo futurista que a autora criou, mas não me senti totalmente cativada com o desenvolvimento da narrativa nem com o final. Este ficou demasiado aberto, como se houvesse uma continuação, ou como se este conto fosse uma espécie de prólogo. Não que isto seja mau, mas os contos devem ter princípio, meio e fim. Não me convenceu e creio que teria beneficiado de uma revisão mais cuidada.

"O Canto da Sereia" de Soraia Matos (4*)
Achei este conto muito especial e com uma escrita maravilhosa. Nunca tinha lido nada sobre sereias e senti-me cativada e curiosa desde o início, querendo saber mais sobre estas criaturas belas e perigosas. É um conto repleto de ação e descobertas, capaz de envolver o leitor. Vou, sem dúvida, ficar atenta a mais trabalhos desta autora.

"Páginas Assassinas" de Carina Rosa (4*)
Este foi um dos contos que mais me surpreendeu, talvez porque já conheço alguns trabalhos da autora e estou acostumada a histórias mais românticas. Assim, foi muito bom vê-la aventurar-se no paranormal com uma pitada de terror. Curiosamente, foi o único conto da antologia que conseguiu provocar-me calafrios e que fez despertar em mim sensações de medo. Uma história sobre escrita e como ela pode levar o autor à obsessão. Recomendado!

No geral, faço um balanço positivo desta leitura, que recomendo vivamente. Vale a pena conhecer novos autores e, principalmente, apoiar o que se produz em Portugal.

Classificação: 4/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo teu comentário e pelo tempo que dedicaste a ler o que escrevi!