sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Antologia | "Steampunk Internacional" de Vários Autores [Opinião]


As antologias são uma ótima forma de conhecer novos autores, sejam eles nacionais ou internacionais. São igualmente boas para ler acerca de uma determinada temática que não conhecemos tão bem.

A Editorial Divergência tem no seu catálogo diversas antologias de boa qualidade que merecem ser lidas.

Steampunk Internacional reúne 9 autores de três países: Finlândia, Reino Unido e Portugal. Foi traduzida e publicada em simultâneo nestes três países.

De seguida, apresento a minha opinião a cada um dos contos:

FINLÂNDIA

"O Chapéu Cilíndrico" de Anne Leinonen
Um estranho chapéu que parece ter vontade própria é o protagonista deste conto. Através do ponto de vista de diversas personagens vamos acompanhando as perigosas viagens deste chapéu cilíndrico. Gostei muito, achei o conto bastante intrigante e é daqueles que nos deixa a cabeça em alvoroço.

"Augustine" de J. S. Meresmaa
Augustine é uma jovem com problemas de audição que quer muito tornar-se engenheira, embora não seja apoiada pelo tio, com quem vive desde que os pais morreram num acidente. Num conto mais longo, de ritmo lento mas que se lê muito bem, vamos acompanhando esta jovem enquanto descobre a verdade sobre o seu passado e tenta salvar a oficina que tanto adora.

"Isaac, o Homem Alado" de Magdalena Hai
Este é um dos meus contos preferidos da antologia. Apresenta-nos Isaac, um estranho homem com asas mecânicas, e Monorelha, a jovem que o ajuda quando o encontra ferido. Contudo, à sua volta há guerra, morte e dor e estas são duas almas que já muito sofreram. Um conto que resultou muito bem e que combina elementos de fantasia, ficção científica e uma dose de drama.


REINO UNIDO

"O Jantar Ateniense" de Derry O'Dowd
O conto que menos me cativou. É sobre um grupo de amigos que se junta num jantar, inalam clorofórmio e começam a debater questões relacionadas com partos e formas seguras de fazer uma cesariana. Consigo perceber porque é que não me cativou, este não é propriamente o meu tema de eleição! Embora não tenha encontrado aspetos relacionados com a temática steampunk, achei curiosa a nota final que nos explica que o conto se baseia em acontecimentos e personalidades verídicas.

"Quatro Estações de Wither" de George Mann
George Mann tornou-se conhecido pelos seus romances Newbury & Hobbes, histórias steampunk de detetives passadas na era Vitoriana. Neste conto, oferece-nos uma nova história com essas personagens. Quando Alfred Wither morre, o detetive Newbury convence-se de que algo na sua história ficou por contar. Num conto dividido em quatro partes, cada uma referente a uma estação do ano, vamos desvendar o mistério da morte de Wither.

"Engenharia Imprudente" de Jonathan Green
Este é o conto de mais um autor de steampunk conhecido no Reino Unido. Não foi um dos meus contos preferidos, embora tenha gostado de conhecer Ulysses Quicksilver. É um conto com bastante dinamismo e que me fez lembrar os Transformers.

PORTUGAL

"Videri Quam Esse" de Anton Stark
Um conto cuja ação decorre em 1513, quando um rinoceronte trazido da Índia para a corte portuguesa morre. Será Garcia de Resende, camareiro do rei, quem terá de resolver o problema, uma vez que o animal era um presente para o papa. Um conto pequenino e muito bem escrito, que nos deixa curiosos pelo final.

"Coração de Pedra" de Diana Pinguicha
Um dos meus contos preferidos de entre os três portugueses. Conta-nos a história de Alirvi e a sua luta contra os Evolucionistas. Achei o conto muito criativo e acho sempre interessante todos aqueles conceitos futuristas. É um conto de leitura compulsiva que os fãs de ficção científica vão adorar!

"A Aranha" de Pedro Cipriano
Este conto apresenta-nos Ana, uma jovem espia cuja missão é roubar segredos militares. É um conto intenso, com muito suspense e que não se consegue parar de ler até descobrirmos se a Aranha será bem sucedida nesta missão tão perigosa. Conseguirá ela regressar com vida?
Este conto ganhou, em 2018, o Prémio Adamastor de Ficção Fantástica em Conto.

No geral, posso afirmar que esta antologia foi uma surpresa muito positiva, com contos diferentes e criativos, que me permitiram familiarizar um pouco mais com a temática do steampunk, da qual ainda tinha lido pouco ou quase nada. Embora naturalmente uns me tenham agradado mais do que outros, toda a antologia está bastante equilibrada. Um livro que merece ser apreciado e reconhecido!

Classificação: 4/5 estrelas

2 comentários:

  1. Bom dia.
    Não conhecia o termo steampunk (ignorância minha), por isso fiquei curiosa e fui pesquisar.
    Nunca li nada deste estilo, mas realmente o ideal parece ser começar por um livro de contos.
    Grata pela partilha!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia Marisa,
      Há muitos outros temas terminados em "punk" que também são desconhecidos para mim, mas a Editorial Divergência tem investido bastante neste campo.
      De steampunk só tinha lido um conto isolado, por isso foi muito bom ler uma antologia com bastante mais variedade. Tem contos para todos os gostos.
      Experimenta!

      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pelo teu comentário e pelo tempo que dedicaste a ler o que escrevi!