quarta-feira, 1 de maio de 2013

"Uma Mulher Misteriosa" de Barbara Delinsky [Opinião]

Não tinha grandes expectativas quando comecei a ler este livro, que adquiri através de uma troca. Como não conhecia a autora, o título e a sinopse é que acabaram por despertar a minha atenção.

Tal como se pode ler na sinopse, esta história passa-se em Lake Henry, uma pequena e pacata localidade, onde Heather vive com Micah e as suas duas filhas.
Tudo começa numa manhã em que o FBI aparece e leva Heather presa sob a acusação de ter cometido um homicídio quinze anos antes.
Esta notícia surpreende os habitantes de Lake Henry, deixando-os consternados ao se aperceberem de que afinal nada sabem sobre o passado de Heather.

Na minha opinião, a sinopse deste livro, apesar de estar correcta em relação ao conteúdo, engana o leitor na identificação da personagem principal do romance.
Este livro faz parte de uma série denominada "Blake Sisters" e cada livro é sobre uma das irmãs Blake. Elas são três: Lily, Poppy e Rose. O primeiro livro, "O Lago da Paixão" aborda a história de Lily, enquanto o segundo, "Uma Mulher Misteriosa", nos conta a história de Poppy.
Estive a pesquisar e creio que ainda não foi publicado o terceiro livro; não sei se a autora estará com intenções de o escrever, visto que já passaram dez anos desde que o segundo foi publicado.

Após esta contextualização do livro, já é fácil perceber o que eu queria dizer ao afirmar que a sinopse não revela a personagem principal desta história: Poppy Blake.
Heather não deixa de ser uma personagem importante, pois é a sua detenção que desencadeia todos os acontecimentos. Ela não tem um papel muito ativo na história, acaba por passar quase todo o livro detida, no entanto, é uma personagem omnipresente, isto é, fala-se nela constantemente e o mistério presente no livro está relacionado com a vida dela.

Poppy é a melhor amiga de Heather e pretende ajudá-la a todo o custo pois não acredita que a amiga tenha sido capaz de matar alguém, mesmo no seu passado desconhecido. Esta personagem foi uma grande surpresa para mim. Poppy é uma mulher paraplégica; teve um acidente há doze anos e encontra-se numa cadeira de rodas sendo, no entanto, um grande pilar desta comunidade. É uma mulher de uma força imensa e que, apesar das suas limitações, consegue levar uma vida normal.
Neste livro, Griffin Hughes (que é uma personagem do primeiro livro) vai reaparecer na vida de Poppy e desempenhar um papel importante na descoberta dos acontecimentos do passado de Heather. Vai igualmente oferecer o seu amor a Poppy e ajudá-la a enfrentar alguns dos seus fantasmas.

A autora aborda neste romance temas como o amor, a perda e a entreajuda numa comunidade. A sua escrita é extremamente apelativa e consegue cativar-nos com descrições de problemas reais.
A imprensa tem elogiado imenso Barbara Delinsky, que já escreve há vários anos, e fiquei surpreendida por nunca ter ouvido falar dela. Esta é uma história muito comovente e um pouco dramática acerca das atitudes e opções que fazemos na vida e de como as suas consequências podem voltar, mesmo muitos anos depois, a perturbar a nossa vida, limitando a possibilidade de sermos felizes.

Esta é uma leitura que recomendo e espero poder vir a ler no futuro mais romances da escritora.

Classificação: 3.5/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário