sábado, 3 de junho de 2017

"A Mãe Eterna" de Betty Milan [Opinião]


Agradeço desde já à editora Objectiva (Penguin Random House Grupo Editorial) por me ter dado a oportunidade de ler uma autora que não conhecia.

A Mãe Eterna é um pequeno livro que permite grandes momentos de reflexão.
Está escrito em forma de diário, onde a filha vai relatando as peripécias do dia-a-dia com a sua mãe,  ao mesmo tempo que desabafa por se encontrar no papel de mãe da sua mãe.

É um livro extremamente atual, dado que cada vez mais as pessoas vivem mais tempo, e muitas vezes com pouca qualidade de vida, acabando por ficar dependentes dos filhos e de outros cuidadores.
É um relato impressionante o desta filha que sente a falta da mãe que fazia o papel de mãe e que agora não pode ser deixada sozinha por não ser capaz de cuidar de si própria.

É um livro que angustia e nos deixa a pensar na ordem natural da vida: um dia seremos nós a ter de cuidar dos nossos pais.

São também abordados temas como a relação mãe-filha, mãe e irmãos, bem como a morte e a forma como a medicina tenta prolongar ao máximo a vida dos idosos quando eles, na opinião desta narradora, já morreram uma vez.

Uma leitura interessante e comovente, que recomendo a quem desejar ler algo que nos deixe a pensar e a refletir.

Classificação: 3/5 estrelas

Nota: Este livro foi-me oferecido pela editora em troca de uma opinião honesta.

Sem comentários:

Enviar um comentário