segunda-feira, 27 de julho de 2015

"O Outro Amor da Vida Dele" de Dorothy Koomson [Opinião]

Dorothy Koomson é uma autora cujos romances tenho vindo a explorar ultimamente. Embora tenha apreciado imenso os primeiros três livros dela que li - Bons Sonhos, Meu Amor; Amor e Chocolate; e Um Erro Inocente - ainda nenhum me tinha proporcionado aquela sensação de arrebatamento total. Até surgir a oportunidade de ler O Outro Amor da Vida Dele.

Este livro inicia-se com uma carta bastante enigmática que me deixou logo em alerta. Estavam lançadas as bases que me levariam para a vida de Libby e Jack, casados e a viver uma vida de sonho, não fosse o facto de Jack ainda não ter ultrapassado a morte da sua primeira mulher, Eve.
Quando o destino interfere na relação de ambos, Libby vai procurar conhecer melhor o homem com quem se casou e a aparentemente perfeita Eve. Contudo, acabará por descobrir uma verdade assustadora sobre aquela família.

Este romance retrata um tema forte e bombástico, tal como já vem sendo habitual nos livros da autora. Curiosamente, são estas temáticas duras as que mexem mais comigo e que acabam por me agradar mais.

A escrita da autora é fantástica, como já tive oportunidade de constatar nas minhas leituras anteriores e senti-me cativada logo nas primeiras linhas. Era impossível permanecer indiferente ao conteúdo daquela carta e, já com diversas ideias em mente, tudo o que quis foi lançar-me nesta história.

A autora alterna entre presente e passado para nos mostrar como Libby e Jack se conheceram. Mais tarde, surge ainda a voz de Eve, numa narrativa apaixonante em que ela nos conta como foi a sua vida.

Quanto às personagens, confesso que não simpatizei logo com Jack ao início, e isso deve-se em parte à tal carta enigmática que já referi. Durante bastante tempo, duvidei dele, e só mais tarde é que surgiu a compaixão, quando me apercebi de como ele sofreu com a morte de Eve.
Por sua vez, Libby é uma personagem interessante, lutadora e independente e que vê a sua vida ser virada do avesso quando o destino lhe prega uma partida. Contudo, Eve é, sem qualquer dúvida, a melhor personagem deste livro e, para mim, tornou-se mesmo numa personagem que não esquecerei facilmente.

Como referi mais acima, esta história cativou-me desde as primeiras páginas, viciou-me e deixou-me a pensar nela em todos os momentos em que não estava a ler. Emocionei-me, ri-me, espantei-me e ainda me senti esbofeteada quando a autora revelou um aspeto crucial da história. Fui tão surpreendida como a personagem que fez essa descoberta e, desde aí, o livro aumentou a minha ansiedade. O final foi mais calmo do que eu imaginava, mas satisfez-me plenamente.

Poderia continuar a escrever acerca deste livro, mas não quero revelar nada que possa estragar a leitura de outras pessoas. Recomendo absolutamente este livro, que acabou de se tornar o meu livro preferido da autora. Espero que apreciem tanto esta leitura como eu!

Classificação: 5/5 estrelas

1 comentário:

  1. Olá :)
    Foi o primeiro livro que li da autora e adorei, fiquei rendida. É um dos meus preferidos.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar