segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Entrevista à Editora Virar a Página

No mês passado, dei-vos a conhecer uma nova editora que está a dar os primeiros passos no panorama literário português. Refiro-me à Editora Virar a Página, estão recordados?

Recentemente, tive oportunidade de entrevistar a Daniela Trindade, fundadora da editora Virar a Página, e é essa entrevista que hoje vos trago. Espero que seja do vosso agrado e que contribua para conhecerem melhor a editora e esclarecerem algumas dúvidas.

ENTREVISTA | Editora VIRAR A PÁGINA

Daniela, antes de mais, quero agradecer-lhe por se disponibilizar a participar nesta entrevista. Espero que seja esclarecedora para os leitores e autores que desejem dar a conhecer as suas histórias.

Denise (D): Tendo em conta a grande diversidade de editoras existentes em Portugal, como surgiu a ideia de criar esta nova editora?
Daniela Trindade (DT): Em Portugal há muitos problemas no que diz respeito à publicação dos autores portugueses… Temos editoras que fecham muito as portas a novas oportunidades, outras que dão grande realce a autores estrangeiros, outras que exigem um investimento muito alto e não dão nenhuma garantia ao autor de que vai conseguir atingir os seus objetivos, outras em que o autor é só mais um, por aí fora… Confrontados com toda esta perspetiva e conhecendo os ideais de muitos autores, a ideia de criar uma editora que pudesse contornar e mudar esse paradigma começou a ganhar relevância. Porque não tentar algo diferente e que faça sentido?

D: Qual o principal objetivo da editora Virar da Página?
DT: O principal objetivo da “Virar a Página” é dar a possibilidade de boas histórias nossas – portuguesas – serem publicadas para que possam ser lidas. Para isso é preciso ter os mecanismos certos…

D: O que é que a editora Virar a Página oferece de novo ao panorama português e como se distingue das demais editoras?
DT: Aquilo a que damos mais realce e que nos permite distinguir das demais com mais força, é o nosso sistema de crowdfunding, ou seja, um financiamento coletivo que permite aos leitores contribuírem para a publicação da obra recebendo contrapartidas e vantagens. Este é um aspeto bastante benéfico tanto para os autores como para os leitores pela aproximação e interação que possibilita entre os envolvidos. Temos outros aspetos como a possibilidade dos leitores poderem aceder a planos de ebooks mensais ou trimestrais, o formato que os nossos livros vão ter, entre outros pormenores que os leitores vão descobrindo ao longo do tempo e no momento certo... Temos muitos planos para “Virar a Página” (sorriso)

D: Em que consiste o trabalho da editora Virar a Página? Que tipo de serviços tem para oferecer ao autor?
DT: Nós temos a noção da importância do autor, não só por ser uma pessoa e como tal ter de ser valorizada, mas também porque é fundamental para o nosso trabalho. Isso é uma questão que muitas vezes passa ao lado, mas que precisa realmente de ser colmatada. É por essa razão que com “Virar a Página” todo o processo de publicação será devidamente acompanhado. Isto significa que, em primeiro lugar e se virmos que o livro pode ter potencial, vamos reunir com o autor para perceber o que o leva a querer publicar o livro e só depois disso é que lhe apresentamos uma proposta editorial. Essa proposta consiste num plano que dê ao autor algumas garantias quanto ao percurso da obra… Posto essa fase, sabemos a importância que devemos ter sobretudo enquanto “intermediários” com o mercado para que os objetivos do autor sejam concretizados.

D: E quanto ao leitor, qual será o seu papel em todo este processo?
DT: Sem dúvida que o leitor é importante… Não só porque para o livro ser lido, é preciso que alguém o leia, mas também pela sua contribuição que permite a evolução e sucesso do autor. Na fase do crowdfunding, vão poder interagir com a obra, sabendo um pouco mais e, a partir daí, decidirem se querem participar e ajudar o autor em questão. Vão fazer parte de todo o processo, dos primeiros passos! Em relação ao pós-crowdfunding, o leitor mantém obviamente um papel fundamental… Se o livro for publicado, mesmo que o leitor não tenha participado no crowdfunding, estará à disposição para ser lido em qualquer formato. Como disse, é preciso que alguém leia...

D: Que género de livros é que a editora se propõe a publicar?
DT: Nós procuramos essencialmente histórias – ficção ou não ficção. Podem ser romances, históricos, policiais, mistério, ficção científica, fantasia, práticos, infantis…

D: Quais as expectativas que a Virar a Página tem para o futuro?
DT: Queremos ser uma editora de referência para os autores e leitores portugueses por aquilo que somos, pela oportunidade, pela mudança…

D: Onde poderão ser adquiridos os livros da editora Virar a Página?
DT: Ainda é cedo para podermos dizer onde os livros podem ser adquiridos, mas existem diversos locais não só online, mas também físicos. Para cada livro publicado, será realizada a comunicação devida para que os leitores saibam onde podem adquirir e, para os objetivos de cada autor, será realizado um plano específico quanto aos locais de distribuição.

D: Antes de terminar, quer deixar alguma mensagem encorajadora aos autores que estejam a dar os primeiros passos no mundo da escrita ou aos leitores que queiram conhecer-vos melhor?
DT: Para o autor, em primeiro lugar, damos os parabéns! Concluir uma história não é fácil. Requer muita dedicação, paixão e entrega. “Virar a Página” tem as portas abertas para receber quem tiver interesse em publicar connosco e, se virem que pode ser uma boa possibilidade, porque não tentar? Para os leitores, espero que se identifiquem com esta forma interessante de se relacionarem com os livros e espero que disfrutem de bons momentos na companhia daqueles que vão ser os seus futuros amigos…

D: O que é que os autores têm de fazer para ser recebidos pela vossa editora?
DT: Assim que tiverem o manuscrito concluído, numa primeira fase têm de enviar uma carta de apresentação e um resumo do livro para manuscritos@virarapagina.com. Qualquer dúvida que tenham acerca da publicação, podem contactar-nos através desse email.

Mais uma vez, obrigada Daniela pela sua disponibilidade. Deixo aqui os meus votos de muito sucesso para a nova Editora Virar a Página.

Sem comentários:

Enviar um comentário