terça-feira, 23 de janeiro de 2018

"Reino de Feras" de Gin Phillips [Opinião]


Reino de Feras foi a minha estreia com a autora Gin Phillips e quero desde já agradecer à editora Suma de Letras por me ter proporcionado a oportunidade de conhecer este romance.

Reino de Feras é uma das grandes apostas da Suma de Letras, na categoria thriller, para o início de 2018. Trata-se de um thriller psicológico sobre a maternidade, o vínculo inabalável entre uma mãe e o seu filho e o que somos capazes de fazer para proteger os que amamos.

A ação passa-se num jardim zoológico, um local que geralmente está ligado a alegria e passeios com a família. Joan e o seu filho Lincoln vão frequentemente ao jardim zoológico, mas um dia comum vai tornar-se num pesadelo quando o pior acontece. Há um tiroteio no jardim zoológico e Joan tem de se esconder e fazer tudo para salvar o seu filho.

É um livro muito interessante devido a toda a reflexão sobre a maternidade e até que ponto uma mãe é capaz de ir para proteger o seu filho. O livro explora ainda o papel dos instintos animais no comportamento humano, tendo como pano de fundo um local onde predominam os instintos animais e selvagens.
Não sou mãe e, por isso, nunca senti aquela sensação vertiginosa e de amor infinito que as mães dizem sentir pelos filhos, mas confesso que o livro me proporcionou um exercício interessante de me tentar pôr na pele daquela personagem e pensar: o que faria, se fosse eu?


A história é contada sempre na perspetiva de Joan e, ocasionalmente, surgem capítulos dedicados a outras personagens, nomeadamente os atiradores. Inicialmente pareceu-me uma ideia boa mas que acabou por não acrescentar muito mais à narrativa. O final é intenso mas ficamos sem saber o que aconteceu com várias personagens secundárias e acaba por não ser muito bem explicado o porquê de toda aquela situação violenta.

A nível da componente thriller, o livro deixa bastante a desejar. A tensão inicial é palpável mas vai diminuindo à medida que progredimos na leitura. O final volta a tornar-se empolgante e bastante intenso. Algumas partes da livro são demasiado descritivas e onde a ação é quase inexistente. Confesso que, para mim, um thriller só funciona se me provocar uma vontade incontrolável de ler; tem de ser um daqueles livros que queríamos ficar toda a noite a ler. Este não funcionou assim. Apesar de temática interessante, foi uma leitura vagarosa.

No global, foi uma leitura positiva e que permitiu bastantes reflexões. Acredito que poderá ser um livro bem intenso para quem é pai, embora recomende o livro a todos os que desejem ler sobre esta temática.

Classificação: 2/5 estrelas

3 comentários:

  1. Livro muito interessante!!

    Beijo e uma tarde excelente.

    ResponderEliminar
  2. Que fotos lindas!
    Já vi este livro em diversos sítios e sempre achei a capa encantadora. Depois da opinião que acabei de ler, e apesar dos problemas apontados, despertou-me curiosidade. Acho que vou adicionar à minha lista de livros a ler e ver se partilho da opinião ou não.
    Boas leituras
    - Mad (http://presa-nas-palavras.blogspot.pt)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mad Costa,
      Obrigada e sê bem-vinda.
      O livro tem reflexões bastante interessantes. Espero que seja uma boa leitura e que possas partilhar da minha opinião, ou melhor ainda. :)

      Boas leituras!

      Eliminar