sexta-feira, 29 de junho de 2018

"O Céu é Nosso" de Luke Allnutt [Divulgação]

Título Original: We own the sky
Autor: Luke Allnutt
Edição: 2018
Editora: Suma de Letras
Páginas: 390
PVP: 18,80€

Nas livrarias a 3 de julho.

"Terno e cru. Direto como a confissão sincera de um amigo, com reviravoltas tão inesperadas como a própria vida."
Publishers Weekly

"Prepare-se: esta história cheia de emoções vai arrebatar-lhe o coração."
Mirror

"Uma história linda e extremamente emocional. Ainda que precise definitivamente de lenços, é a sensação de esperança que ficará por muito tempo depois de terminar de ler."
The Sun

"Um romance sobre amor, perda e esperança. Uma estreia vívida e emocionante."
Library Journal

"Esta representação delicada do amor de um pai pelo seu filho é de partir o coração e ficará consigo muito depois de ter terminado o livro."
The Express

Sinopse:

Quando tudo está perdido, temos sempre o amor.

Rob Coates não acredita na sua sorte. Tem Anna, a sua incrível mulher e, o mais precioso de tudo, Jack, o filho, que faz de todos os dias uma aventura extraordinária. Rob sente que ganhou a lotaria da vida. Até o dia em que Anna se apercebe de que há algo errado com Jack e tudo muda.

É então que o mundo de Rob começa a desmoronar-se. De repente, encontra-se sozinho, procura consolo em fotografar os arranha-céus e os penhascos que ele e Jack costumavam visitar. E, quando parece que toda a esperança está perdida, Rob embarca na mais inesquecível das jornadas para encontrar o caminho de volta à vida e ao perdão.

O Céu é Nosso é um romance terno e comovente sobre o amor. A estreia literária de Luke Allnutt é um estímulo e um convite à reflexão, que nos mostra, através do despertar do protagonista, que, quando tudo está perdido, o que resta é o amor.

Sobre o autor:

LUKE ALLNUTT é escritor e jornalista e autor de Unspoken, um livro de não-ficção sobre a morte do seu pai.

O seu romance de estreia, O Céu é Nosso, será publicado em mais de 30 países.

Cresceu no Reino Unido, mas vive e trabalha atualmente em Praga.

Sem comentários:

Enviar um comentário