segunda-feira, 1 de abril de 2013

"O Clube das Sobreviventes" de Lisa Gardner [Opinião]

Este já é o 4º livro da autora que leio este ano; nota-se que ultimamente a minha vontade de ler policiais é grande!

"O Clube das Sobreviventes" dá-nos a conhecer três mulheres que sobreviveram a um violador, conhecido como o Violador de College Hill. Foram elas que, unidas, ajudaram na investigação que deteve Eddie Como, o homem que alterou as suas vidas.
Um ano depois, elas continuam a ser incapazes de ultrapassar esta tragédia. Meg, a mais nova das três, sofre de amnésia desde a violação, não se lembrando de nada do que aconteceu após aquela noite; Carol ainda vive apavorada; e Jillian, apesar de transmitir a imagem de uma mulher forte, vive atormentada com a imagem da irmã, que não conseguiu salvar do violador.

No dia do início do julgamento, Eddie Como é abatido a tiro à porta do tribunal e as três sobreviventes passam a ser vistas como suspeitas. Será que alguma delas se tornou homicida?
O detetive Roan Griffin regressou de uma pausa de 18 meses no trabalho e está encarregado da investigação deste caso.
Um dia após o tiroteio, outra mulher é brutalmente atacada... e é aqui que todo o caso ganha novos contornos.

Este não foi, para mim, o melhor livro de Lisa Gardner, de todos os que li até hoje. O prólogo não me deixou curiosa e o início foi bastante lento, com a apresentação das personagens e do seu passado. Após a leitura deste livro, percebo que esta apresentação mais demorada dos acontecimentos do passado e das personagens foi fundamental para o desenrolar dos acontecimentos.

De facto, as personagens, nomeadamente as três sobreviventes, estão muito bem exploradas, desde a sua violação até ao momento presente, sendo possível sentir a carga dramática que a autora colocou nesta história.
O próprio detetive Griffin também traz os seus fantasmas do passado, relacionados com o último caso em que trabalhou. Mais uma vez, como tem sucedido noutros livros desta autora, o passado do investigador vai acabar por se relacionar com o caso presente.

Tal como já mencionei acima, este não foi o livro da autora que mais me atraiu, devido ao facto de ter um início muito lento. Só após as primeiras 200 páginas é que surgem revelações interessantes e, pouco depois, a verdadeira ação. Aí sim, a autora demonstrou mais uma vez a sua mestria em prender o leitor, com surpresas atrás de surpresas. Decidi-me por atribuir as 4 estrelas, pois o desenrolar da história está realmente muito bom!

Já sabem que recomendo sem reservas esta autora! Pela minha parte, vou continuar a ler os seus policiais!

Classificação: 4/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário