sábado, 18 de junho de 2016

"Um Estranho em Casa" de Patricia MacDonald [Opinião]


Um Estranho em Casa foi o segundo livro de Patricia MacDonald que li este ano. Embora o livro tenha sido publicado pela primeira vez em 1983, continua a ter uma temática bastante atual: o desaparecimento de uma criança.

O início da história é angustiante, quando Paul, um menino de 4 anos, desaparece do jardim dos pais, sem deixar qualquer rasto. Todas as tentativas de busca são vãs.

O que torna este livro diferente é que a ação principal da história decorre onze anos depois, quando o menino, já adolescente, é devolvido aos pais. Só neste momento é que se coloca verdadeiramente o enigma do rapto.

Esta história não se prende tanto por uma investigação policial, centrando-se antes na vida desta família, destroçada pelo desaparecimento do filho mais velho, e que mais tarde precisa de se adaptar ao reaparecimento do mesmo. Tudo isto causa mudanças importantes e nada fáceis dentro de um núcleo familiar, e a autora conseguiu retratar muito bem esta dinâmica e as relações familiares.

As personagens estão também extremamente bem construídas. Anna é a mãe que nunca desistiu de procurar o seu filho; apesar da sua personalidade forte, percebem-se as fragilidades inerentes à perda de uma criança. Aquando do reaparecimento do filho, Anna mostra-se superprotetora, o que a leva por vezes a dar menos atenção à restante família.
O pai de Paul, sempre foi mais cético, convencendo-se de que o filho nunca mais iria voltar.
Assim, temos nestes dois adultos duas formas distintas de ver a mesma situação.
Por fim, a filha mais nova do casal - Tracy - parece-me ter uma caracterização menos congruente. É-nos dito que ela tem cerca de 2 anos quando o irmão desaparece portanto, 11 anos depois, ela terá 13 anos.  A autora deu-lhe uma personalidade bem afincada, o que não é normal no início da adolescência. Além disso, além das discussões com a mãe, já tem experiência com drogas e trabalha numa clínica veterinária. Isto parece-me bastante precoce, daí achar que a caracterização da jovem não está muito realista.

Em conclusão, este é um thriller empolgante, de leitura compulsiva e repleto de suspense psicológico. Com um final de cortar a respiração, acredito que é uma ótima escolha para os apreciadores deste género literário. Leitura recomendada!

Classificação: 4/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário