segunda-feira, 17 de julho de 2017

Projeto Conjunto | Empréstimo Surpresa [Desafio]


Após ter terminado a leitura do livro O Escultor, chegou o momento de responder ao desafio da Silvana. A resposta veio com algum atraso porque não me sentia totalmente à vontade em escrever sobre este tema, mas a Silvana acabou por me dar umas dicas que ajudaram bastante.

DESAFIO:

Uma psicóloga para a equipa

O trabalho do André não foi fácil. Conseguir chegar a uma mente tão complexa poderá, em alguns momentos, exigir a participação de um profissional com formação específica que visa ajudar na resolução mais rápida dos problemas.
Assim, o André decidiu que seria melhor contratar uma psicóloga para o ajudar a desvendar o(a) autor(a) dos crimes.
Sendo assim, imagina uma cena em que tu, enquanto psicóloga, estás a trabalhar em conjunto com o André para chegarem à resolução deste crime.

A MINHA RESPOSTA:

Cheguei à esquadra para a reunião com os inspetores que estavam a investigar os raptos de diversas jovens, na praia das Júlias. Tinha-me sido facultado um dossier do caso e, nesta reunião, eu vinha apresentar o perfil psicológico do possível autor dos crimes.
Conduziram-me à sala de reuniões, onde me esperavam quatro oficiais. Cumprimentei-os quando entrei e sentei-me na cadeira que me indicaram. Pouco depois, chegou um inspetor alto e moreno, bastante afogueado, como se tivesse entrado na esquadra a correr.
– Bom dia a todos. Desculpem o atraso. – Sentou-se e olhou para mim. Era um homem atraente, embora o seu ar cansado denunciasse a falta de sono das últimas noites.
Fez sinal aos colegas, indicando que iriam iniciar a reunião e começou por me apresentar e explicar o motivo da minha presença.
– Tendo em conta o que analisou no dossier, o que nos pode dizer acerca deste homem, Doutora?
Abri o caderno onde anotara os meus apontamentos e comecei:
– É um homem perigoso e inteligente, pelo que não deverá ser subestimado.
– O que a faz pensar que seja um homem? – Interrompeu um dos oficiais.
– As pessoas desaparecidas são todas mulheres, não havendo registos de homens terem desaparecido na praia das Júlias. São mulheres jovens e todas apresentam algo em comum: são loiras. Outro aspeto que me leva a pensar que o responsável é um homem prende-se com a forma como estas mulheres são “apanhadas”. Apesar de não termos muita informação, parece-me que ele escolhe festas, lugares onde elas se estão a divertir… Considerando que estas mulheres são heterossexuais, seria fácil seduzi-las.
– A jovem que desapareceu recentemente é morena, não se enquadra no perfil. – Apontou para a fotografia de Alice, a jovem que desaparecera dois dias antes. – Consegue explicar isso? Poderá ter sido raptada pelo homem que procuramos?
– É possível que sim. Nenhumas das jovens desaparecidas foi alguma vez encontrada, o que me leva a afirmar que ele se livra dos corpos ou conserva alguma parte deles, como um troféu. Isto poder-nos-á indicar que há motivações sexuais por detrás dos crimes. Certamente leva-as para uma casa isolada, onde tem a privacidade que necessita. O facto de preferir loiras deve-se talvez a um acontecimento traumático do seu passado que envolveu alguma pessoa próxima com estas características, ou simplesmente porque há algo neste tipo de mulheres que o fascina. Mulheres com estas características poderão despertar nele um instinto sexual mais aguçado. Eu apostaria na possibilidade da sua mãe ser loira. Alguém que cuidava dele de forma especial e que ele gostava de eternizar. Possivelmente viu-a ser assassinada e tudo o que faz hoje é uma forma de a honrar. A mãe era loira e, na sua mente perturbada, ele acredita que as loiras são as únicas mulheres dignas da sua atenção e amor. – Olhei para os diversos agentes policiais, que me ouviam atentamente. – Acredito que a Alice não é a verdadeira pessoa que ele quer. O seu rapto poderá ser uma manobra de diversão para vos manter ocupados enquanto se aproxima da pessoa que merece a sua maior atenção.
– Suspeitamos de que possa ser Mariana, a mulher que denunciou o desaparecimento de Alice. É loira e muito bela, certamente que se enquadra no perfil dele. – Referiu André.
– Se Mariana é a mulher que ele quer, mantenham-se atentos pois ele vai levá-la em breve. E, sendo ela amiga de Alice, vai ao encontro daquilo que penso. Ele está a usar esta jovem morena para chegar à pessoa que ele quer: a Mariana. Lembrem-se, não subestimem este homem. Ele é bom no que faz, passa despercebido e acredita que a polícia nunca o apanhará. Tirando ele prazer de todo este cenário, poderá ser uma pessoa que esteja muito próxima. Ele é atento ao que o rodeia, gosta dos pormenores e tem um particular interesse em desafiar as autoridades.
O inspetor André rabiscou umas notas no seu caderno e de seguida olhou para mim, um olhar frio e enigmático.
– Havemos de apanhá-lo – disse
– Assim esperamos, senhor inspetor. Caso seja do seu interesse, continuarei por aqui para irmos discutindo mais alguns pormenores que possam surgir.

Espero que tenhas gostado, Silvana! E que venha o próximo livro!

2 comentários:

  1. Gostei sim senhora :)
    Para uma próxima há dois candidatos com desafios bem diferentes: um místico e um mais pessoal. Agora vai depender do livro que couber no envelope. ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos lá ver então qual deles irás escolher para me enviar. :)

      Beijinhos

      Eliminar