terça-feira, 23 de outubro de 2012

"Alma Rebelde" de Carla M. Soares [Opinião]

Alma Rebelde é o livro de estreia de Carla M. Soares, uma nova e promissora escritora portuguesa.

Tive oportunidade de poder ler este livro através de um empréstimo e confesso que estava com muita curiosidade, devido às opiniões positivas que tinha vindo a ler.

Esta história passa-se no século XIX, em Lisboa, onde vive Joana, uma jovem burguesa e demasiado inteligente para o seu próprio bem. O seu destino é traçado num trato comercial entre o pai e o patriarca de uma família nobre e sem meios.
É com muito medo e contrariada que Joana percorre os quilómetros até à sua nova casa, preparando-se para um futuro de obediências e sem esperança.
Mas quando finalmente conhece Santiago, o seu noivo, apercebe-se de que ele é completamente diferente daquilo que esperava. Além de bonito, é um jovem experiente e pouco convencional que rapidamente seduz Joana com promessas de respeito e igualdade.
Entre eles vai começar a nascer um amor imprevisto, mas poderá Joana confiar neste novo companheiro? E poderá ela atingir a liberdade com que sempre sonhou?

Este é um livro que facilmente nos conquista, apesar do seu início ser lento e bastante descritivo. Durante a viagem de Joana, somos confrontados com os seus medos, as suas dúvidas, a rebeldia escondida na sua alma, bem como o desejo por um futuro com esperança. Os excertos do seu diário ajudam-nos a compreender melhor os seus sentimentos e são uma pausa bem-vinda às descrições que fazem a narrativa andar mais devagar.

Após este início repleto de sentimentos, dúvidas e medos, a empatia que sentimos por Joana já é muita e a ânsia de conhecer Santiago é ainda maior. Quando finalmente nos é apresentado o noivo de Joana, é difícil resistir à sua personalidade. Santiago é um jovem encantador, cheio de energia, uma autêntica força da natureza, e nada convencional para os padrões daquela época.

Gostei imenso dos momentos em que os dois estavam juntos e de ver o jovem, pouco a pouco, a quebrar as barreiras de Joana e a dissipar os seus medos.

Ao longo da toda a narrativa, temos ainda contacto com as cartas que Joana trocava com a sua prima Ester, o que tornava a leitura ainda mais viciante.

Este é um livro que se lê muito bem e a escrita da Carla Soares é extremamente cuidada e organizada, com algumas partes bastante poéticas. É, sem dúvida, uma leitura muito agradável.

Só gostaria de apontar alguns aspetos que, não me tendo desagradado, deixaram-me com vontade de mais, nomeadamente o casamento e a noite de núpcias – gostava mesmo que tivessem sido mais explorados – e o final – apesar de pequeno, deu-nos um vislumbre da nova vida deste casal tão amoroso mas eu gostaria de ter lido um pouquinho mais!

Em suma, devo dar os parabéns à Carla e desejar que ela continue a presentear os seus leitores com histórias tão boas como esta! Irei certamente continuar a acompanhar os passos desta nova escritora no panorama português.

Classificação: 4/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário