terça-feira, 29 de julho de 2014

"Amor e Enganos" de Julia Quinn [Opinião]

Tem sido um enorme prazer acompanhar as histórias da família Bridgerton, escritas pela mão mágica de Julia Quinn. Esta é uma série que eu recomendo que seja lida por ordem. Embora os livros lidos separadamente não percam o encanto, a ordem proporciona muitos pormenores e pistas os volumes seguintes que tornam a leitura bem mais prazerosa.

Depois de Daphne e Anthony encontrarem o seu final feliz, eis que chegou a vez de Benedict se render aos encantos da paixão.

Tudo começa quando Sophie Beckett se infiltra no famoso baile de máscaras de Lady Bridgerton. Apesar de Sophie ser filha de um conde, a madrasta negou-lhe todos os privilégios, relegando-a para o papel de criada. Na noite do baile, ela conhece o seu Príncipe Encantado - Benedict - e, nos seus braços, sente-se novamente uma rainha. Mas como todos os encantamentos têm um fim, o seu termina à meia-noite.

Desde essa noite, também Benedict se rendeu à paixão e por isso decide fazer tudo para encontrar a mulher misteriosa do baile e casar-se com ela. Contudo, as suas buscas são infrutíferas e a mulher parece ter desaparecido da face da terra.
Algum tempo depois, conhece uma certa criada que acaba de salvar de uma situação desagradável. Essa criada, a cujos encantos ele não é imune, fá-lo vacilar, e Benedict terá de escolher entre a realidade e o sonho de reencontrar a mulher do baile.

Os primeiros capítulos deste livro são tal e qual a história da Cinderela, porém, após o baile, as semelhanças com o conto de fadas terminam e a autora surpreende-nos  ao dar um novo rumo à sua história.

Sophie é uma personagem forte, que sofreu muito desde que o pai morreu e a deixou à mercê da sua madrasta. Sonha em ser amada e em fazer parte de uma família, mas também sabe que uma jovem na sua posição nunca conseguirá casar-se com um homem como Benedict. Apesar de tudo, é fiel a si própria e aos seus ideais, não os quebrando por nada.

A evolução da relação entre Sophie e Benedict é maravilhosa e por vezes angustiante, levando o leitor a desejar que consigam ultrapassar todos os obstáculos. Tudo neste livro nos cativa: as personagens carismáticas que adoramos e as antipáticas que desprezamos; o amor existente na família Bridgerton, tornando-a na família mais adorável que possamos conhecer; os bailes, as festas e os mexericos da sociedade, assim como o mistério da identidade (ainda por desvendar) da cronista mais famosa de Londres: Lady Whistledown.

Em conclusão, posso referir o mesmo que escrevi acerca dos volumes anteriores: esta é uma leitura apaixonante, que nos diverte e nos solta as emoções, e que deixará deliciadas as apreciadoras deste género literário.

Já  tenho o quarto volume em minha posse e mal consigo conter a ansiedade de folhear aquelas páginas e conhecer a história de outro irmão, desta vez Colin Bridgerton.

Classificação: 5/5 estrelas


2 comentários:

  1. Também gostei muito deste volume da saga, acho que é até um dos meus preferidos. :) Adorei o facto de ser uma adaptação da Gata Borralheira e a forma como ambos se começam a relacionar e a amar. Sem dúvida, que Julia Quinn é um das minhas escritoras preferidas do romance de época. :D

    Boas leituras, espero que gostes igualmente do seguinte volume. :) Mal tenha oportunidade irei ler o quinto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nem consigo escolher o meu preferido; adorei este e o primeiro, mas também gostei muito do segundo! É uma autora fantástica, sem dúvida :)

      De certeza que vou gostar do quarto volume :)

      Boas leituras

      Eliminar