terça-feira, 24 de novembro de 2015

"Tatiana" de Paullina Simons [Opinião]

Estreei-me nas obras de Paullina Simons com o livro O Grande Amor da Minha Vida que foi, para mim, uma história absolutamente maravilhosa, comovente e que me ficou gravada no coração. A minha vontade de ler o segundo volume era enorme.

Em Tatiana, é-nos contada a história de Alexander e Tatiana, separadamente.
Tatiana conseguiu fugir da União Soviética e encontra-se agora nos Estados Unidos, grávida e sozinha num país onde não conhece ninguém. Aos poucos, a jovem começa a construir uma nova vida, a fazer amigos e a trabalhar como enfermeira. Porém, em momento algum abandona a dor da perda do seu único amor, Alexander, que julga morto, embora a voz do coração lhe diga o contrário.

Alexander, que está vivo, foi capturado e é acusado de traição e espionagem pela polícia soviética. Enquanto tenta sobreviver um dia de cada vez, Alexander só consegue pensar em reencontrar Tatiana, de quem nada sabe. Será que o seu plano de a tirar da União Soviética correu bem? Estará Tatiana em segurança?

Enquanto o primeiro volume é mais centrado em Tatiana e na sua família, este dá um maior destaque a Alexander. Conhecemos a sua vida desde que este saiu dos Estados Unidos com os pais para se instalar na União Soviética. É-nos contado o presente e o passado, em paralelo, e desta forma ficamos a conhecer melhor Alexander. A autora mostra-nos a visão de Alexander daquele dia maravilhoso em que ele viu Tatiana pela primeira vez e confesso que essa é uma das partes de que eu mais gosto.

Este livro consegue ser ainda mais doloroso que o anterior devido às circunstâncias de vida de cada um. Apesar de separados, é o amor que sentem um pelo outro que os leva  a dar sempre mais um passo em frente, apesar de todas as incertezas. A situação de Alexander é a mais grave e são as partes mais angustiantes de ler, as dificuldades, as privações, a guerra, as dolorosas saudades de Tatiana... Contudo, nenhum deles baixa os braços perante qualquer adversidade, o que é inspirador para qualquer um de nós.
Além disso, o amor que sentem um pelo outro é qualquer coisa de extraordinário; é um amor verdadeiro, sem egoísmos e sem reservas, que me fez questionar-me se alguma vez serei capaz de experimentar um amor assim.

O final deste livro é bastante abrupto, nota-se que está incompleto; isto acontece porque a editora retirou os três últimos capítulos para os publicar num outro livro, ao qual chamou o terceiro da série. Na minha opinião, esta separação não faz qualquer sentido; apenas leva o leitor a sentir-se frustrado com a forma como o livro termina e a querer pegar no volume seguinte de imediato.

Este é mais um livro que, apesar do seu tamanho, se lê num ápice e que nos transporta para uma montanha russa de emoções. Recomendo vivamente!

Classificação: 5/5 estrelas

2 comentários:

  1. Olá :)
    Partilho da opinião, em tudo! É um livro ao mesmo tempo doloroso e cheio de esperança. Inspiramos-nos com a coragem e determinação deles.
    É, de facto, um amor especial! Um amor tão sublime e que nos faz questionar se ele existe na vida real. :)
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um amor muito especial, extraordinário, com tudo o que fazem um pelo outro. E eu que tantas vezes me preocupo demasiado com coisas insignificantes em comparação com o que eles viveram (tudo bem que isto é ficção, mas a guerra aconteceu realmente e muitas pessoas sofreram horrores). Por isso acho que esta história é também uma lição de vida.

      Beijinhos

      Eliminar