quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Booking Through Thursday | Estantes


Hoje fui buscar o tema da semana passada, ao qual ainda não tinha respondido e que achei mesmo interessante!

ESTANTES

Quando visitas a casa de um amigo, encontras tempo para navegar nas suas estantes? Choca-te se não têm uma?

Quando faço visitas a amigos e mesmo a familiares, os meus olhos atraem imediatamente às estantes. Adoro ler os títulos, observar devagarinho cada lombada, folhear um ou outro livro, se a pessoa não se importar e me deixar à vontade para isso, e quem sabe, pedir algum emprestado.

Gosto sobretudo de espreitar os livros dessa pessoa por curiosidade, em busca de alguma surpresa, e sem qualquer intenção de julgar a pessoa pelos livros que lê.

Se encontro alguma casa sem entantes, não fico chocada, mas acabo por sentir alguma tristeza pois acredito que uma estante recheada de livros torna a casa num local mais alegre, rico e interessante.

2 comentários:

  1. Não sou obcecada por estantes, pelo que quando em casa de outras pessoas ou mesmo em locais públicos não vou logo ver se existem livros nelas. Mas entendo a questão: quando na presença de livros vou espreitar sim. É irresistível.

    É cada vez mais frequente casas sem livros. A decoração moderna se sobrepõe à presença destes. Preferem-se jarras unicolores, bibelos da loja Gato Preto, mas nada de livros. Confesso que quando entro em casas "modernas", lares recém-construidos com ar estilizado e monocromático, não me dizem nada. As duas ou três prateleiras na parede da sala contêm objectos decorativos sem serventia ou história, estão ali apenas porque decoram bem e dão um ar "moderno". Eu sinto falta de livros e de objectos com história ou utilidade maior. Tenho até alguma pena daqueles jovens que exibem com orgulho o seu espaço recem criado e mobilado em tons monocromáticos minimalistas do IKEA e decorações Gato Preto e garantem que adoram e que a casa vai ficar sempre assim. Não vai. Felizmente! Em cinco anos ganha finalmente ar de lar e vai perdendo o de catálogo. E então, talvez surja ali um ou outro livro. Finally! :D

    ResponderEliminar
  2. PS: É tristeza que se sente e constata-se a pobreza (de espírito, de alma, de inconsciência) das pessoas que julgam ter tudo em casa ao ponto de existir queixume de excesso de algumas coisas, porém nem um livro para te emprestar têm se te apetecer ler um.

    Já ofereci LIVROS a pessoas e sei que foram os primeiros que entraram nos seus lares. E nem os devem ter lido, mas posto de lado, desinteressados ou aproveitaram e os deram a outro alguém. Porém tenho a convicção de que se abre sempre um precedente e é com gosto que, passados 7 anos, quem morava naquela casa sem livros já deixou alguns entrar. Isso também acontece porque em sequência com o convívio com outros casais, algures no tempo alguém menciona um livro que está a ler, anda sempre com ele na mala ou menciona um do qual gostou muito e é então que "cai a ficha" dos sem-livros. Só então entendem que lhes falta algo desde o princípio. Tinham esquecido de ALIMENTAR outras coisas que não precisam de ser ingeridas pela boca nem satisfeitas pela vista, mas pelo entendimento e reflexão. Not good entre o ciclo de amigos, pelo que não se podem deixar "ser" menos que os outros. E os livros começam a entrar.... :D

    ResponderEliminar