sábado, 12 de dezembro de 2015

"A Filha da Minha Melhor Amiga" de Dorothy Koomson [Opinião]

Este ano tenho-me dedicado a descobrir algumas obras de Dorothy Koomson, uma autora que me surpreende a cada livro seu. Consegui este livro emprestado e isso permitiu-me deliciar-me com mais uma das suas histórias.

A Filha da Minha Melhor Amiga retrata a amizade de duas mulheres - Kamryn e Adele - e como esta é arrasada por uma traição, da qual nasce uma criança. Anos depois, Adele está a morrer e implora a Kamryn que adote a sua filha, Tegan. A partir deste momento, a vida despreocupada de Kamryn muda completamente. Estará ela preparada para os desafios que a esperam?

É sempre bom voltar à escrita de Dorothy Koomson, uma escrita fluida que rapidamente cativa o leitor e lhe transmite emoções muito variadas. A autora escreve sempre com muito humor, embora não deixe de nos provocar lágrimas e sorrisos.

Esta história aborda um tema bastante doloroso: o cancro, nomeadamente a leucemia, uma doença que, infelizmente, é muito comum nos dias de hoje. Juntamente com a doença vem a devastação que esta provoca no próprio doente, nos amigos e nos familiares. É um tema duro que não consegue deixar ninguém indiferente.

Kamryn já tinha sofrido com a traição da amiga e agora está prestes a perder Adele pela segunda vez, desta vez para sempre, e ganhar uma nova responsabilidade: cuidar da sua filha Tegan. Nada disto será fácil para Kamryn que terá não só de lidar com a sua própria dor como também com a dor de uma criança que acabou de perder a mãe.
Além disso, isto mexe igualmente com os planos que Kamryn tinha para a sua vida, planos estes que envolviam a decisão de não ter filhos e poder dedicar-se inteiramente à sua carreira. Com a chegada de Tegan, tudo isto muda.

Achei Kamryn uma mulher com uma força extraordinária por tudo aquilo com que teve de lidar. Não foi fácil e teve os seus momentos de desespero, mas conseguiu ultrapassar todas as situações com muito coragem.

Gostei muito do final deste livro; acho que a autora conseguiu dar um desfecho muito bom e era aquele pelo qual eu estava a torcer.

Esta é uma história muito tocante, realista e com um enredo cativante. Quer sejam ou não fãs da autora, é uma leitura que eu recomendo vivamente.

Classificação: 4/5 estrelas

6 comentários:

  1. uma escritora que ainda tenho de descobrir

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não adies muito; ela tem tantos livros bons para descobrir! :) O meu preferido até hoje foi o "O outro amor da vida dele".
      Beijinhos e boas leituras

      Eliminar
  2. Já ouvi falar muito bem desta escritora, mas ainda não foi este ano que estreei. Espero conseguir este ano que vem :)
    A escrita dela compara-se a alguma escritora ou tem uma escrita muito própria? E é mais virada para a lamechice ou para o drama?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Dorothy é uma ótima escritora; devias mesmo experimentar. Assim de repente, penso que ela tem uma escrita própria, não me lembro de outra escritora com quem possa comparar.
      É mais virada para o drama, no sentido em que escolhe temas pesados para os seus livros. O mais leve que ela tem é o "Amor e Chocolate"; os outros (pelo menos, os que li) são mais pesados e até chocantes, algo que me fascina ainda mais! Quanto mais chocante for o tema, mais eu gosto :)
      Experimenta!

      Eliminar
    2. Ah então vou ter mesmo de arranjar um para ler pois é mesmo desses que eu gosto. Muito drama, pesados, mas que ensinam os verdadeiros valores da vida e personagens corajosas e fortes, como em Lesley Pearse nos livros que ela tem passados em época vitoriana. Vou mesmo experimentar esta autora :D

      Eliminar
    3. Que bom, experimenta!
      Eu também comecei este ano a ler Lesley Pearse e o que mais gostei até agora, dos três que li, foi o "Sonhos Proibidos".
      Vou ficar atenta às tuas opiniões para ver se gostaste :)

      Eliminar