sexta-feira, 27 de julho de 2012

"O Último Capítulo" de Edmund Power [Opinião]

Já tinha pegado neste livro há vários anos, na biblioteca. Mas, na altura, devo ter visto outro que me chamou a atenção e acabei por pousar este. Há uns dias, voltei a encontrá-lo e decidi trazê-lo comigo, finalmente.

A sinopse interessou-me desde o início. É a história de Brendan Stokes, um escritor falhado que vê os seus livros serem recusados vezes sem conta pela editoras. Certo dia, encontra o cadáver do vizinho e, junto ao corpo, uma obra-prima acabada de escrever. É então que a sua vida muda, quando ele finge ser o autor do manuscrito e começam a chegar contratos milionários.

Brendan desenvolve uma teia de mentiras tão extensa que ele próprio tem dificuldade em manter a história. E rapidamente compreende que ao roubar um livro terá também que roubar vidas.

Este romance, contado na 1ª pessoa, apresenta uns primeiros capítulos calmos, sem muita ação. Os diálogos são frequentes e a história vai avançando facilmente, sem se tornar monótona. A meio do livro, surge um capítulo que eu considerei excelente e, a partir daí, a páginas passam a correr.

O que eu mais gostei neste romance (que não sei se se poderá classificar como um romance policial) foi a evolução da teia de mentiras. A cada capítulo, ela adensava-se mais e eu dava comigo a pensar: "mas como é que ele se vai safar desta?" ou "é agora que ele vai ser apanhado!". Mas, de certa forma, ele conseguia levar a melhor, justificando uma mentira com outras mentiras e assim sucessivamente.

Eu, como leitora, só queria um final para esta história, um final evidente, que acaba por acontecer.

Este romance mostra-nos até onde uma pessoa pode ir e o que é capaz de fazer quando agarra uma oportunidade que não pode ser desperdiçada.

Classificação: 3.5/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário