sexta-feira, 17 de maio de 2019

"A Ilusão de Merit" de Colleen Hoover [Opinião]


Fico sempre entusiasmada quando é publicado um novo livro da Colleen Hoover em Portugal. Curiosamente, estava convencida de que iriam publicar o seu mais recente livro, um thriller, e só descobri que não era o caso depois de ler a sinopse.

Este livro conta-nos a história de Merit, uma jovem de 17 anos que vive numa igreja reconvertida com a sua família disfuncional. A mãe, sobrevivente de cancro, vive num quarto na cave; o pai é casado com a antiga enfermeira da mãe; a sua irmã gémea e o irmão mais velho são a imagem da perfeição. E Merit sente que nunca conseguirá ser como eles.

Mergulhei nesta história sem qualquer receio; confio totalmente que a autora nos traz livros cativantes e que nos enchem o coração.

A primeira metade do livro foi divertidíssima. Senti-me conquistada logo desde o primeiro capítulo e, tal como tem sido habitual, adorei a forma como a autora me conseguiu prender de imediato. As situações caricatas foram inúmeras e ri-me tanto que, durante momentos, consegui alhear-me de tudo ao meu redor.


Contudo, sendo um livro da Colleen, sabemos que o drama não pode faltar e foi isso que começou a acontecer assim que ultrapassei a metade do livro. Ficou mais sério e capaz de nos fazer refletir.

Acabei por não me sentir tão fascinada por este livro como me senti com os anteriores da autora, talvez devido à faixa etária dos protagonistas. Dado que são jovens entre os 17 e os 20 anos, creio que terá sido normal não me ter identificado tanto com eles.

Sendo contado na perspetiva de Merit, somos levados a ver a sua família tal como ela a vê, o que pode não ser também a visão certa, uma vez que ela é uma jovem que se sente um pouco perdida e, de certa forma, invisível, no meio de toda aquela gente.

O livro aborda temas interessantes, tais como a depressão na adolescência, a imagem que os jovens têm do que é a perfeição e de como é importante compreendermos os outros e colocarmo-nos no papel deles antes de os julgarmos. Aborda ainda a sexualidade, a saúde mental e a importância de conversar e de abraçar.

Não é um dos melhores livros da autora, mas acredito que será uma leitura importante para os mais jovens.

Classificação: 4/5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo teu comentário e pelo tempo que dedicaste a ler o que escrevi!